Voltar

Caderno de Formação n. 2

Tamanho: 1.2 MBBaixado: 3 044x

Na primeira parte, apresentamos um pouco do históriccampanha, como ela surge, o porquê da realização de uma canha, qual a metodologia utilizada para sua construção e condação, os principais objetivos, as reivindicações e o que propocomo alternativa para consolidação de um modelo de agricualternativo.

Na segunda parte, apresentamos a estrutura organizativa da campanha, com algumas orientações sobre os passos para construir um comitê, quais as tarefas do comitê e onde podemos organizar um comitê da campanha.

Na terceira parte, apontamos possíveis ações a serem realizadas pelos comitês. Para facilitar a visualização, fizemos uma distribuição pelos eixos de atuação da campanha.

Na quarta parte, trabalhamos algumas orientações para a realização de três atividades que têm potencializado os trabalhos da campanha nos estados e comitês. Sendo assim tratamos de trabalhar alguns elementos a serem levando em consideração para a realização de um Seminário, para a construção de uma Audiência Pública e para a construção de um Curso de Formação.

Na quinta parte, tratamos de colocar o calendário de lutas que temos já estabelecido como datas para a realização de atividades da campanha, e para entender um pouco o significado destas datas, tratamos de fazer um pequeno histórico de cada uma.

Ao final, tratamos de colocar alguns textos complementares. Em um caderno de formação, nada mais justo que seguir nos subsidiando com elementos formativos para qualificar a nossa atuação enquanto sujeito coletivo na realização de nossa campanha.